11/02/2019 - 18h50 Atualizado em 12/02/2019 - 10h19

Líder do PSB defende reforma da Previdência com transição

Deputado, no entanto, pede cobrança dos cerca de R$ 500 bilhões em dívidas que as empresas têm com a seguridade social

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Relembrar os Cinquenta Anos do AI-5 e em Homenagem ao Ex-Vice-Presidente Pedro Aleixo. Dep. Tadeu Alencar (PSB - PE)
Tadeu Alencar vai liderar uma bancada com 32 parlamentares

O líder do PSB, deputado Tadeu Alencar (PE), acredita que a reforma da Previdência é necessária, mas defende que ela seja realizada através de um bom sistema de transição. Segundo ele, é preciso garantir que as mudanças sejam eficazes, mas não prejudiquem os trabalhadores.

“É isso que a gente topa discutir, mas não topa discutir uma solução que seja apenas para atingir os mais pobres, os servidores públicos, deixando de levar em conta a necessidade de se coibir e perseguir essas fraudes que ainda existem no nosso país e, principalmente, a recuperação de créditos dos grandes devedores da Previdência Social”, disse.

Na opinião de Tadeu Alencar, não se pode atacar conquistas consolidadas e históricas dos trabalhadores, enquanto não houver um sistema que possa recuperar os quase R$ 500 bilhões que as empresas devem à Previdência social no Brasil.

Estado necessário
Em relação à privatização, que é um dos temas da equipe econômica do governo, Tadeu Alencar afirmou que as áreas estratégicas de saúde, educação e segurança não podem prescindir da atuação do Estado.

“Nós não precisamos nem do Estado máximo, nem do Estado mínimo, nós precisamos do Estado necessário. Nós sabemos que o mercado não vai resolver o problema da desigualdade. É preciso, portanto, a presença do Estado na formulação e na execução de políticas públicas naquilo que são as necessidades maiores da população brasileira: na saúde, na educação, na segurança, no transporte público. Muitas vezes, as atividades podem ser concedidas ao privado, principalmente, quando não se tem uma capacidade grande de investimento como não tem o nosso país, mas não podemos ter essa visão de que tem que privatizar tudo”, observou.

Oposição
Tadeu Alencar garantiu que, apesar de ser de oposição, o PSB vai analisar toas as propostas do governo de Jair Bolsonaro, de maneira a atender os interesses da população.

A bancada do PSB aumentou de 30 deputados, na legislatura passada, para 32 deputados na legislatura atual.

Reportagem – Karla Alessandra
Edição – Roberto Seabra

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'